Pré-Sal e Oportunidades


As reservas de petróleo encontradas na camada pré-sal do litoral brasileiro estão dentro da área marítima considerada zona econômica exclusiva do Brasil. São reservas com petróleo considerado de média a alta qualidade, segundo a escala API. O conjunto de campos petrolíferos do pré-sal se estende entre o litoral dos estados do Espírito Santo até Santa Catarina, com profundidades que variam de 1000 a 2000 metros de lâmina d'água e entre quatro e seis mil metros de profundidade no subsolo, chegando portanto a até 8000 m da superfície do mar, incluindo uma camada que varia de 200 a 2000 m de sal.

Plataforma P-52, que extrai petróleo do campo de Roncador, inclusive da camada pré-sal. acredita-se que o pré-sal poderia ser bem maior do que os 800 quilômetros já identificados, se estendendo de Santa Catarina até o Ceará.

Apenas com a descoberta dos três primeiros campos do pré-sal, Tupi, Iara e Parque das Baleias as reservas brasileiras comprovadas, que eram de 14 bilhões de barris, aumentaram para 33 bilhões de barris. Além destas existem reservas possíveis e prováveis de 50 a 100 bilhões de barris.

A descoberta do petróleo nas camadas de rochas localizadas abaixo das camadas de sal só foi possível devido ao desenvolvimento de novas tecnologias como a sísmica 3D e sísmica 4D, de exploração oceanográfica, mas também de técnicas avançadas de perfuração do leito marinho, sob até 2 km de lâmina d'água.

O pré-sal está localizado além da área considerada como mar territorial brasileiro, no Atlântico Sul, mas dentro da região considerada Zona Econômica Exclusiva (ZEE) do Brasil. É possível que novas reservas do pré-sal sejam encontradas ainda mais distantes do litoral brasileiro, fora da ZEE, mas ainda na área da plataforma continental, o que permitiria ao Brasil reivindicar exclusividade sobre futuras novas áreas próximas. Vale lembrar que alguns países nunca assinaram a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar e alguns dos que o fizeram, não ratificaram o tratado.


Origem

O Processo de separação da América do Sul e África e surgimento do Atlântico Sul, entre 140 e 60 milhões de anos atrás, quando se formou o petróleo do pré-sal. O petróleo do pré-sal está em uma rocha reservatório localizada abaixo de uma camada de sal nas profundezas do leito marinho.




O MERCADO DO PRÉ-SAL, JÁ É UMA REALIDADE !

O Litoral de São Paulo já está verificando o crescimento de sua atividade econômica, e a demanda por profissionais capacitados está sendo cada vez mais requisitados.

O mercado de trabalho para a área petrolífera está em plena expansão. Estima-se que até 2016 o setor deva abrir 260 mil novas vagas diretas e mais de 1 milhão de vagas indiretas, isso devido a descoberta de um grande volume de petróleo e gás natural na camada pré-sal, que vai do Espírito Santo até Santa Catarina.

Além do Litoral Paulista existem no Interior de São Paulo várias oportunidades em refinadoras espalhadas pelo Estado.

Nosso curso destina-se a formar profissionais capacitados a atuar como:

- Auxiliar de Plataformista – o Aluno aprende como funciona uma plataforma de petróleo, quais os sistemas existentes, operações rotineiras de uma plataforma e quais as funções de um plataformista.

- Auxiliar de Refino – o Aluno conhece os principais processos envolvidos em uma refina como separação, conversão e tratamento.

- Auxiliar de Logística – Este módulo ensina a logística envolvida no setor petrolífero, planejamento estratégico e logística do Petróleo.


Carga Horária: 80 horas ( 8 meses)



Vídeo Nova Era

Entre 300 e 200 milhões de anos havia um único continente, a Pangeia, que a cerca de 200 milhões de anos se subdividiu em Laurásia e Gondwana. Há aproximadamente 140 milhões de anos teve inicio o processo de separação entre duas as placas tectônicas sobre as quais estão os continentes que formavam o Gondwana, os atuais continentes da África e América do Sul. No local em que ocorreu o afastamento da África e América do Sul, formou-se o que é hoje o Atlântico Sul.

Nos primórdios, formaram-se vários mares rasos e áreas semi-pantanosas, algumas de água salgada e salobra do tipo mangue , onde proliferaram algas e micro-organismos chamados de fitoplâncton e zoo plâncton. Estes micro-organismos se depositavam continuamente no leito marinho na forma de sedimentos , misturando-se à outros sedimentos, areia e sal, formando camadas de rochas impregnadas de matéria orgânica , que dariam origem às rochas geradoras. A partir delas, o petróleo migrou para cima e ficou aprisionado nas rochas reservatórios, de onde é hoje extraído. Ao longo de milhões de anos e sucessivas Eras glaciais, ocorreram grandes oscilações no nível dos oceanos, ocorrendo inclusive a deposição de grandes quantidades de sal que formaram grandes camadas de sedimento salino, geralmente acumulado pela evaporação da água nestes mares rasos. Estas camadas de sal voltaram a ser soterradas pelo Oceano e por novas camadas de sedimentos quando o gelo das calotas polares voltou a derreter nos períodos inter-glaciais.

Estes microrganismos sedimentados no fundo do oceano , soterrados sob pressão e com oxigenação reduzida, degradaram-se muito lentamente e com o passar do tempo, transformaram-se em petróleo, como o que é encontrado atualmente no litoral do Brasil.


VANTAGENS E BENEFÍCIOS:

A PetroEnsino é uma empresa que atua  na preparação de profissionais para o Mercado de Petróleo e Gás. Nós desenvolvemos um curso exclusivo, com profissionais oriundos do Mercado do Petróleo, atendendo as exigências deste Mercado.

É um curso teórico e prático, ficando dinâmico e envolvente. Nosso curso irá proporcionar além do conhecimento abrangente, o desenvolvimento profissional ao nossos Alunos para atuarem na Indústria do Petróleo, Refino, Plataformas, Logística e Gás Natural.

Ao final de cada módulo, o Aluno irá fazer uma revisão e avaliação do módulo estudado, visando a análise do conteúdo aprendido em sala de aula.

ESTAMOS LHE ESPERANDO! 

ENTRE AGORA EM NOSSA PRÓXIMA TURMA!